Viagem de BH a Itambacuri

Conheci meu marido há muito tempo em Curitiba e, ele como bom mineiro, me levou para conhecer sua terra. Nasceu e cresceu em Itambacuri, uma cidade pequena no nordeste de Minas Gerais.

Desde a primeira vez, viajando do Paraná para lá, percebi a diferença da topografia e sempre admirei as montanhas de Minas, os morros de pedras….Então pensei em mostrar para vocês um pouco desse caminho, de BH a Itambacuri, com seus pontos turísticos, estrada, um lugar para fazer um lanche delicioso e um pouco da paisagem. E aí vamos nós viajar um pouco….

Saindo de BH, pela BR 381, atualmente uma das estradas mais movimentadas e, consequentemente, mais perigosas do Brasil. O jeito é ter um pouco de paciência e muito cuidado. Passamos por Sabará, a primeira cidade histórica desse trajeto, fundada no fim do século XVII. Se quiser entrar na cidade, dê uma chegada na Igreja de Nossa Senhora do Ó- de 1717, uma das mais representativas do barroco mineiro, possui influência chinesa em sua arquitetura externa e na decoração interna, o seu nome é devido às ladainhas de Nossa Senhora que sempre começam com o Ó e seguem com algum louvor ou agradecimento; ou no Museu do Ouro, que reserva objetos associados ao período de extração do ouro em Minas Gerais durante o século XVIII . Há também peças do mobiliário luso-brasileiro dos séculos XVIII e XIX, pratariasarte sacra, aparelhos de chá, gomis e lavandas .Em 2006, o museu completou 60 anos.

nossa sra ó
Igreja Ns Sra Ó

Mais adiante teremos uma entrada à direita para Caeté, onde se localiza o observatório e o Santuário da Serra da Piedade, um lugar especial! Conta a lenda que uma menina muda, ao avistar no alto da Serra a imagem de Nossa Senhora, começou a falar. Desde então o local foi habitado por ermitões e devotos. Com uma vista maravilhosa, possui trilhas que nos levam à caverna do eremita e a avistar a região de Sabará e BH.

Santuário Ns Sra Piedade
Santuário Ns Sra Piedade

Voltando à BR 381, seguindo por mais alguns quilômetros chegamos à entrada de Ipoema, que faz parte da Estrada Real ( caminho percorrido por tropeiros na época do império, para transporte de ouro, gado e alimentos- partindo do Rio de Janeiro e chegando em Diamantina). Passando por lá não deixe de visitar o Museu do Tropeiro. Logo à frente há um entroncamento para a Serra do Caraça (  nome recebido devido a uma imagem nos morros, que formam uma cara), onde funcionou um colégio fundado há 195 anos, tradicional, que acolheu em seus bancos escolares muitas personalidades mineiras e brasileiras, entre elas os presidentes Arthur Bernardes e Affonso Pena.

Caraça
Caraça

Seguindo viagem, agora é hora da pausa para um lanchinho….Chegamos ao Belleus! Município de São Gonçalo do Rio Abaixo. Não deixe de provar o pão de queijo e os pastéis – são divinos!

Belleus
Belleus

Depois, passaremos por João Monlevade, e depois Nova Era. Anos atrás, como solução para um trecho da estrada com muitos acidentes e deslizamentos de terra, foi construído nesse local o Viaduto da Prainha – uma construção gigante, que de cima não se percebe muito, mas quem acompanhou a obra, durante uns 2 anos ou mais, sabe que é muito alto.

Viaduto da Prainha
Viaduto da Prainha

Bem, estamos chegando em Ipatinga, onde fica a sede da Usiminas, desde 1962. Cidade bem estruturada, com poder aquisitivo mais elevado que as outras da região, pois a economia gira pela produção do aço. Cortada pela Estrada de Ferro Vitoria-Minas, com aeroporto, shopping, universidade, enfim, tudo o que o que caracteriza uma cidade com seu porte (240 mil habitantes).

Aí chegamos ao Vale do Rio Doce- uma mesorregião composta por 102 cidades, sendo Governador Valadares a mais populosa, seguida por Ipatinga e Coronel Fabriciano.

Rio Doce
Rio Doce

Em Governador Valadares, podemos visitar o Pico do Ibituruna, de onde se pratica o voo livre. Cidade com clima quente, possui um comércio bem aquecido, universidade, shopping, muitos botecos, um bairro construído numa ilha, a Ilha dos Araujos- lugar lindo, mas sujeito às enchentes do Rio Doce.

Pico do Ibituruna
Pico do Ibituruna

E estamos chegando a Itambacuri, no Vale do Mucuri, depois de passarmos por várias cidades à beira da estrada, e dentre elas temos Chonim, Frei Inocêncio e Campanário.

Itambacuri, com um pouco mais de 22 mil habitantes, uma cidade tranquila, com povo acolhedor que festeja do final de julho até 02 de agosto a padroeira da cidade – Nossa Senhora dos Anjos. Festa religiosa, acompanhada pelo poder público, com atrações locais e nacionais. Traz para a cidade muitos romeiros, moradores antigos, comerciantes ambulantes, parentes dos moradores e moradores das cidades vizinhas. Vale a pena dar uma chegadinha lá, se você gosta de festa de igreja, com barracas, e shows na praça principal! Comer aquela comida típica, conhecer a zona rural….Descansar e se divertir!

Nossa Senhora dos Anjos
Nossa Senhora dos Anjos

Bem, é isso…

Espero que tenham gostado do passeio! Até a próxima…

Silvana – a Coroa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s